Flèche Brasil 2014

Flèche é um pedal de 24 horas em equipe de 3 a 5 ciclistas, onde todos juntos devem percorrer no mínimo 360 km, baseado nos regulamentos franceses da Flèche Velócio e Flèche Nationale, a Flèche Brasil acontece na Páscoa. Apesar de um grande desafio a prova tem um clima de confraternização, já que o objetivo é chegar ao ponto de encontro junto com as outras equipes participantes.

Largada no Hotel Vila Rica em Passos - MG
Largada no Hotel Vila Rica em Passos – MG

Interessado em participar da prova que aconteceu no dia 18 e 19 de Abril, coloquei uma mensagem na postagem do Clube Audax Randonneurs São Paulo com a intenção de procurar uma equipe, logo recebi uma resposta do Willian que também havia deixado uma mensagem, trocamos alguns e-mails e decidimos montar uma equipe para participar, o Willian disse ter um amigo que também queria participar chamado Douglas. Ele (Willian) também tinha conhecimento de que um ciclista de Limeira chamado Cleber que estava interessado participar, decidimos enviar um e-mail para o Fabio (organizador da prova) perguntando se ele tinha o contato do Cleber. O Fabio nos respondeu enviando o contato do Cleber e também do Michael, que é americano e está passando uma temporada a trabalho aqui em São Paulo, contatos feitos decidimos por formar a equipe, Eu, Cleber, Douglas, Michael e Willian.

Fleche2014_01

Logo iniciamos as conversas sobre trajeto, várias ideias surgiram e foram desenhadas no bikely para que toda a equipe pudesse visualizar, em uma votação decidimos fazer uma rota saindo de Passos em Minas Gerais, todo o nosso planejamento foi realizado por e-mail, foram no total 355 e-mails onde discutimos todos os detalhes da rota, Pontos de Controle, quanto tempo descansar, Hotel em Passos, dúvidas para esclarecer com a organização, como se deslocar até Passos e também o nome da equipe, mais uma vez fizemos uma votação e o nome escolhido foi Passos Largos em homenagem a cidade de nossa largada e a grande distância que iriamos percorrer.

Michael deu a ideia de fazer as plaquinhas para colocar nas bicicletas com os nomes dos integrantes da equipe, a prova, nome da equipe…o resultado final realizado por um amigo do Michael, você pode conferir abaixo…ficaram muito bacanas.

PASSOS LARGOS

Tentamos um encontro no Brevet 300 de Boituva, mas como pode ser visto no relato da prova (clique aqui) não conseguimos nos reunir. Decidimos fazer uma reunião no Shopping Serra Azul na Rodovia Bandeirantes, isso porque seria o meio do caminho para todos, já que o Willian e o Douglas moram em Americana, o Cleber em Limeira, o Michael em São Paulo e Eu em Santo André, nessa reunião conversamos sobre a o trajeto, dúvidas e aproveitamos para fazer bate-papo já que nunca havíamos pedalado juntos em nenhuma prova.

Sai da reunião com o compromisso de desenhar a rota final para a inscrição e detalhar a planilha de navegação da prova, nossa primeira rota passava pelas seguintes cidades em Minas Gerais:  Passos (largada), Itaú de Minas, São Sebastião do Paraíso, Monte Santo de Minas e Arceburgo. No trecho de São Paulo seguia pelas cidades Mococa, Casa Branca, Santa Cruz das Palmeiras, Pirassununga onde seguia pela Rodovia Anhanguera passando por Leme, Araras e passava por fora de Limeira para então seguir para Piracicaba, Saltinho, Tiete, Cerquilho e finalmente Boituva.

Fleche2014_02

Durante o trabalho de detalhamento da rota verificamos que a interligação entre Santa Cruz das Palmeiras e Pirassununga é uma estrada sem acostamento com grande fluxo de caminhões, o Cleber confirmou a informação indo verificar a estrada, decidimos alterar a rota para quando sair de Casa Branca seguir direto para Mogi-Mirim e então para Engenheiro Coelho, Limeira dessa vez passando por dentro da cidade e seguindo para Piracicaba, o restante do trajeto até Boituva e o trecho de Minas ficaram inalterados.

 Clique aqui para ver nossa rota no Bileky

Com a passagem por dentro de Limeira, o Cleber nos ofereceu sua casa para um descanso e uma refeição, enviei um e-mail para o Fabio perguntado sobre o uso da casa do Cleber como PC em nossa rota, o Fabio disse não haver problema e que todo apoio recebido deveria ficar no PC, seguindo as regras dos PCs dos BRMs.

Com isso tínhamos nossa rota traçada, um trajeto de 403 km com muitos desafios que nos colocou a prova, o primeiro trecho de 88 km até o PC 1 era praticamente todo subida… não conseguimos validar o trajeto antes da Flèche o que nos fez sentir na pele no dia da prova as difíceis condições do asfalto ruim no trecho de Minas Gerais.

Faltando duas semanas para a prova fiz uma manutenção na bike que já estava adiando havia algum tempo, eu tinha um grupo Shimano 105 esperando para ser montado, todas as peças foram trocadas deixando a bike com outra cara e outro comportamento, mas o resultado ficou muito bom. Também arrumei um pouco de papelão, plástico bolha, dois sacos de lixo de 200 litros reforçados e fita adesiva para embalar a bike para enfrentar a viagem de ônibus que dura quase 7 horas por conta de todas as paradas que ônibus faz.

Eu viajei no dia anterior a prova, já em Passos encontrei o Michael ficamos conversando, algumas palavras em português e outras em inglês, os outros chegaram por volta das 20:00 horas, resolvemos comer uma pizza e conversamos um pouco sobre a prova, e combinamos como seria a programação do dia seguinte para nos arrumar para a largada.

Pizza em Passos
Pizza em Passos

Na manhã do dia 18, o dia da prova, acordei as 6:00 horas tomei um banho e fui para o café da manhã onde encontrei o restante da equipe, após o café começamos a nos preparar para a iniciar nosso pedal as 8:00 horas. Deixamos nossas bagagens com o pai do Willian que as levaria até Boituva. As pessoas do hotel estavam curiosos para saber o que aqueles cinco malucos fantasiados de ciclistas estavam fazendo ali, explicamos um pouco sobre a prova, chegada a hora peguei um comprovante do horário e anotei na planilha nosso horário de saída, 8:00 horas, no lado de fora do hotel todos já estavam prontos para iniciar o pedal perguntei se alguém tinha algo a dizer e a resposta veio do Cleber _ “Vamo bora!!”.

Já nos primeiros quilômetros na estrada sentimos a má qualidade do asfalto, e a estrada era um sobe e desce constante sendo as subidas muito mais longas que as descidas, o dia esquentou logo e um pouco antes de chegar em Monte Santo local do nosso PC 1, pegamos a subida mais longa do trajeto no horário mais quente do dia…foi sofrido. Em Monte Santo tínhamos a missão de achar um mercado que só sabíamos de sua existência por que tem site, o Google Street View ainda não chegou lá…rs… o comercio estava quase todo fechado e ao chegar na rua indicada como endereço do mercado, não o encontramos e pedimos informação a um senhor, o mercado havia se mudado para a rua paralela….fomos até lá na esperança de pegar o nosso comprovante mas é claro que estava fechado então tiramos uma foto em frente a com um cartaz de fundo com o nome do mercado.

PC 1 - Monte Santo - MG
PC 1 – Monte Santo – MG

Já era por volta de 13:00 e precisávamos achar um lugar para comer, achamos uma padaria e pedimos um lanche de presunto e queijo para cada um e refrigerante, barriga cheia ou quase isso, seguimos nosso caminho, a saída de Monte Santo era uma rua de paralelepípedos o que fez o pneu do Douglas furar pela primeira vez.

Seguindo caminho para nosso segundo PC em Casa Branca, ao atravessar a divisa de estado é visível a mudança do asfalto, mais uma vez em Casa Branca nossa rota passava por dentro da cidade e de novo não conseguimos validar o trecho por falta de fotos no google, a rua indicada não foi encontrada, fiz a anotação da alteração da rota na planilha e seguimos para a outra entrada da cidade, o PC 2 que era uma churrascaria estava fechado, não tinha por que demorar muito ali, batemos uma foto para comprovar a passagem e seguimos viajem pensando em parar no Frango Assado um pouco mais a frente mais ou menos de 20 km bem longos….na verdade eram 46 km…o que rendeu algumas piadas no momento..rs

PC 2 - Casa Branca - SP
PC 2 – Casa Branca – SP

No Frango Assados pedimos coisas para comer beber e nos abastecemos para chegar até Limeira, devia faltar mais ou menos 75 km nesse ponto, tinha acabado de anoitecer aproveitei para colocar os manguito e o pernito, não lembro em que momento aconteceu o pneu no Douglas furou pela segunda vez, chegando em Limeira o Cleber nos guiou pela rota definida até sua casa que era nosso terceiro PC, chegando lá sua mãe nos recebeu com uma deliciosa lasanha, comi dois pedaços e tirei um cochilo de 20 minutos na sala, na saída tomamos um café e seguimos pelo anel viário de Limeira para contornar o centro da cidade, na estrada um pouco depois de Limeira aconteceu o terceiro furo no pneu do Douglas, na madrugada senti um pouco de frio principalmente nas descidas tinha apenas o manguito e pernito para me proteger do vento gelado.

PC 3 - Limeira - SP
PC 3 – Limeira – SP

Em Piracicaba tínhamos que passar por dentro da cidade, acho que em toda a rota foi o maior trecho dentro da cidade ou pelo menos o mais complicado passando por várias ruas, o Cleber e o Douglas que conhecem a cidade guiaram o grupo, paramos e um posto de gasolina pouco antes da saída para a estrada SP-127 para compra agua e refrigerante e aproveitamos para descansar um pouco, já na estrada começou a amanhecer e tínhamos que parar em algum ponto com referência de fácil localização para tirar uma foto para marcar a 22ª hora de pedal, achamos a placa da que indica a saída 43 para a Rod. do Açúcar, nesse ponto estávamos com 339 km rodados, ainda devíamos completar dos 360 e percorrer no mínimo 25 km até as 8:00 horas.

22ª Hora
22ª Hora

As 8:00 horas do dia 19 completamos 24 horas de pedal percorrendo no total 371 km e sendo um pouco mais de 31 km nas duas últimas horas, fizemos uma foto na placa do km 74 da rodovia para comprovar a passagem. Liguei para o Fabio para informar onde estávamos e a quilometragem que fechamos.

Todos cansados seguimos mais alguns quilômetros e em Cerquilho encontramos uma padaria onde paramos para comer, com a tarefa cumprida nós podíamos descansar o Willian ligou para seu pai que já estava a caminho em Boituva, ele fez a volta e veio nos buscar.

24 Horas de pedal
24 Horas de pedal

Chegando no Hotel Garrafão encontramos o Fabio que nos recebeu com uma cerveja gelada…rs também estavam lá outras duas equipes, Roda Livre e Flechenettes, ficamos um tempo conversando com eles e eu entreguei ao Fabio o passaporte da prova e nossos comprovantes e lhe expliquei as alterações de rotas anotadas no passaporte.

Equipe Passos Largos no Hotel Garrafão em Boituva - SP
Equipe Passos Largos no Hotel Garrafão em Boituva – SP

Ao meus companheiros de equipe deixo meu agradecimento, obrigado pela colaboração e companheirismo nessa conquista, todos se dedicaram e foi muito bom pedalar ao lados de vocês. Parabéns a todas as equipes que participaram da prova, as que completaram e também para as que não completaram sair na estrada para encarar esse desafio já é um grande feito.

Bom pedal e até a próxima!!!

Galeria de fotos

Comentários

  1. […] Na verdade criei esse post apenas para dar destaque ao Certificado Frances do Flèche 2014 que acabou de chegar, a organização do Audax Randonneurs São Paulo enviou os certificados de todos os membros da equipe Passos Largos para mim. Na prova tive a oportunidade de pedalar ao lado de excelentes ciclistas, guardo muito boas lembranças, a equipe tinha um clima de companheirismo muito forte, além da diversão do pedal e a realização desse grande desafio, se quiser ler o relato da prova clique aqui. […]